Documentários para matar a fome dos fãs do esporte

Documentários para matar a saudade do esporte

OUÇA O POST EM PODCAST

Único indica seis documentários que figuram entre os melhores filmes de esporte da atualidade.

Fãs dos esportes na TV sofreram em dobro os efeitos desastrosos da pandemia. Com os campeonatos de futebol, Fórmula 1, basquete, boxe e MMA riscados do mapa, restou a alternativa de assistir a velhas reprises de jogos, corridas e lutas. Mas espera aí. Se você é daqueles que não vive sem a adrenalina do esporte na veia, que tal ver os grandes documentários lançados nos últimos anos?

Com imagens de bastidores, arquivos pessoais e material inédito, os filmes não substituem as transmissões ao vivo, mas possibilitam conhecer melhor as trajetórias e, também, matar a saudade dos grandes esportistas.

Único indica seis documentários que figuram entre os melhores filmes de esporte da atualidade, alguns deles com premiados com o Oscar e em festivais de cinema. Eles estão disponíveis na Netflix e também (para quem tem a manha dos torrents) podem ser baixados de graça na internet.

Senna: O Brasileiro. O Herói. O Campeão

Único - documentários de esporte - Netflix - Senna - Muhammed Ali - Calum von Moger - Barcelona - Free Solo - Last dance - Arremesso Final - Michael Jordan

O documentário acaba de entrar no catálogo da Netflix e conquistou os prêmios de melhor documentário no BAFTA (o Oscar do cinema britânico) de 2012 e de melhor documentário na escolha do júri popular no Festival de Sundance de 2011. Acompanha a carreira de Ayrton Senna na Fórmula-1 desde sua estreia no Grande Prêmio do Brasil em 1984 até sua morte, aos 34 anos, no Grande Prêmio de São Marino de 1994.

Com 1h30 de duração, inclui imagens de corridas, bastidores, entrevistas e filmes fornecidos pela família Senna. O filme aborda brevemente seu tempo nas equipes Toleman e Lotus, se concentrando na McLaren, que o guindou à fama global e aos títulos de campeão do mundo. Coloca bastante ênfase também em sua rivalidade com o colega Alain Prost e sua batalha para melhorar a segurança do esporte; pouco espaço é dedicado à sua vida privada.

Matchday: FC Barcelona

O Barcelona é um dos clubes mais ricos e bem-sucedidos clubes do mundo, com um time de estrelas e torcedores não apenas na Espanha, mas em todo o mundo. A série de 8 episódios, disponível na Netflix, revive jogos marcantes e decisivos na trajetória do Barça (incluindo confrontos com seu arqui-rival, o Real Madrid, bastidores de partidas e entrevistas com seus astros, como Leo Messi, Gerard Piqué e Luis Suárez.

Narrados pelo ator John Malkovich , os episódios de 45 minutos se concentram em oito jogos da temporada 2018/19 da equipe colecionadora de títulos mundiais, documentados desde o vestiário. Acompanhando atletas e comissão técnica, mostram a preparação dos jogadores para as partidas, como lidam com a pressão e a experiência dos 90 minutos em campo em jogos fundamentais. Como nem tudo são vitórias, Matchday destaca as derrotas da final da Copa del Rey para o Valencia e, em especial, a surpreendente goleada histórica de 4 a 0 que tomou do Liverpool e eliminou o Barça da Liga dos Campeões.

The Last Dance: Michael Jordan

Parceria da ESPN com a Netflix, o documentário em dez episódios cobre a última temporada e a carreira de Michael Jordan, lenda do basquete americano. Uma equipe acompanhou Jordan durante a temporada 1997/1998, quando vestiu pela última vez a camisa 23 do Chicago Bulls e ajudou a conquistar o 6º e último título da dinastia da equipe nos anos 90.

Um dos pontos altos do documentário do diretor Jason Hehir são as imagens de bastidores, coletivas de imprensa e vestiários que capturam a interação de Michael Jordan com seus companheiros de time e seguranças longe das câmeras de TV. As gravações ficaram protegidas em um cofre por quase 20 anos até a produção da série. Arremesso Final mostra não só o adeus da lenda — The Last Dance, a última dança, o título original — como faz um flashback para mostrar sua chegada à Chicago em 1984, como um calouro promissor, e descrever sua trajetória até a aposentadoria e a disputa do título de GOAT — The Greatest of All Time, o maior de todos os tempos — com outro astro das quadras, LeBron James.

Como Jordan foi também um ícone da cultura pop, vale destacar a trilha sonora de clássicos do rap de Run DMC, Coolio e A Tribe Called Quest.

Qual o Meu Nome: Muhammad Ali

O documentário da HBO mostra os altos e baixos da vida e da carreira de Muhammad Ali (1942– 2016), um ícone não apenas da história do boxe, mas também da cultura pop dos anos e das lutas raciais dos EUA nos anos 1970. E, o melhor, a trajetória é contada essencialmente pela perspectiva do próprio Ali.

O americano Cassius Clay, que mudou de nome para Muhammad Ali em 1964 ao se converter para o islamismo, foi campeão do mundo na categoria peso pesado e grande filantropo e ativista racial. Combateu o uso excessivo da força policial contra a comunidade afro-americana nos EUA. Também sacrificou sua carreira ao se recusar a combater na guerra do Vietnã, justificando sua repulsa à guerra com fundamentos religiosos e morais, o que levou ao cancelamento de seus títulos no boxe e à proibição de lutar por quase quatro ano, até que a Suprema Corte dos EUA revertesse sua condenação em 1971.

O diretor Antoine Fuqua ganhou o Oscar de melhor filme de 2001 com Dia de Treinamento, estrelado por Denzel Washington, que também levou o prêmio de melhor ator.

Invencível: Calum von Moger

Esse é para os malhadores e ratos de academia. No documentário de 2019, o australiano Calum von Moger, eleito duas vezes Mr. Universo, descreve sua motivação e reflete sobre a fama e a batalha para voltar à elite do fisiculturismo depois de duas sérias lesões, em 2017 e 2018, que quase o levaram à derrocada.

Calum atraiu as atenções logo no primeiro concurso de Mr. Universo por sua semelhança com Arnold Schwarzenegger. Tanto que interpretou a lenda do fisioculturismo no filme Bigger, que conta a trajetória de Joe e Ben Weider, fundadores do concurso de Mr. Olympia e da Federação Internacional de Bodybuilding (IFBB).

Com seu físico gigantesco e insano, Calum hoje tem sua marca de roupas esportivas e dá dicas de treino no Instagram (onde tem mais de 3 milhões de seguidores) e em seu canal no YouTube. “Eu passei por muita coisa, de lesões a grandes conquistas. Então, estou feliz de ter tudo isso registrado em um documentário”, disse Calum em entrevista. Invencível está disponível na Netflix.

Free Solo

Vencedor do Oscar de 2019 na categoria documentário de longa-metragem, o filme sobre escalada não foi exibido no Brasil, mas pode ser facilmente baixado na internet via torrent, por exemplo. Aos 30 anos de idade, Alex Honnold já era um dos mais renomados alpinistas de sua geração. Mas além de suas conquistas, permaneceu obcecado com um desafio que nenhum outro alpinista havia conseguido realizar: escalar sem equipamento de segurança a rocha El Capitán, no Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, um paredão de pedra com quase um quilômetro de altura. Essa modalidade de escalada com mãos e pés livres se chama free solo.

Com apoio da National Geographic, os diretores E. Chai Vasarhelyi e Jimmy Chin acompanharam Alex Honnold por dois anos registrando a intimidade, a preparação e a fantástica façanha de Alex. Em alguns momentos do filme, pode-se ver a preocupação genuína da equipe técnica, que parece torcer para que Honnold desista da subida para não serem testemunhas de sua queda fatal. Free Solo vale também por suas belas e impressionantes imagens do Parque de Yosemite.

https://www.instagram.com/homemunico/

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia também
Único - Os melhores filmes de terror de todos os tempos - filmes clássicos do terror
Os filmes de terror mais apavorantes de todos os tempos