Deep Purple Whoosh! novo álbum 2020

Deep Purple: o rock cinquentão continua com todo gás

OUÇA O POST EM PODCAST

Chegou às plataformas digitais Whoosh!, novo álbum de inéditas de uma das bandas de rock mais importantes dos anos 1970 e 80.

Para alegria dos fãs do rock pesado, o Deep Purple é uma banda que vem adiando indefinidamente a aposentadoria. Três anos depois de InFinite (2017), chega às plataformas digitais Whoosh!, novo álbum de inéditas dos criadores de músicas inesquecíveis como “Smoke On The Water”, “Highway Star”, “Woman From Tokyo”, “Perfect Strangers” e tantas outras com lugar definitivo na história do rock. Como dezenas de outros discos, Whoosh! teve o lançamento adiado várias vezes por conta da pandemia, até vir à luz agora em agosto.

A formação atual do Deep Purple tem Ian Gillan (vocal), Roger Glover (baixo), Ian Paice (bateria), Steve Morse (guitarra) e Don Airey (teclados), os três primeiros remanescentes da criação da banda, em 1968. Whoosh! foi composto e gravado em tempo recorde: as músicas foram compostas em três semanas, na Alemanha, as sessões de gravação levaram outras três, num estúdio de Nashville. Em entrevista, Ian Paice explicou que os melhores discos são aqueles gravados rapidamente, ao contrário daqueles que cansam os músicos por ter de repetirem os takes dez, quinze, vinte vezes.

Além das 13 inéditas, o lançamento inclui faixas bônus com clássicos da banda, como “Highway Star” em versão ao vivo de 1972, um remaster de 1995 de “Child In Time” e a versão de 1989 de “Smoke On The Water”, entre outras. Há também covers de “Hey Joe”, de Jimi Hendrix, gravado numa sessão na rádio BBC, e de “Paint It Black”, dos Rolling Stones. A produção ficou a cargo do lendário Bob Ezrin, que lançou Alice Cooper, trabalhou com Kiss e Pink Floyd e assinou os dois últimos trabalhos do Deep, Now What?! (2013) e Infinite (2017).

Único - Deep Purple ao vivo nos anos 1970
Deep Purple ao vivo nos anos 1970

O disco soa 100% Deep Purple, às vezes nu e cru classic rock, às vezes dramático e em alguns momentos progressivo (nos solos de órgão de Don Airey que evocam fortemente o estilo de Jon Lord). Flerta até com o boogie-woogie em “What the What”. A voz de Ian Gillan, marca registrada do Purple, não alcança os agudos inacreditáveis da época de “Highway Star”, mas continua firme e forte, como pode ser ouvido em “No Need To Shout”.

Woosh! atesta que esses setentões continuam em forma total. O álbum já está disponível no Spotify.

Confira no YouTube todas as faixas inéditas de Woosh! (clique no logo do YouTube na tela).

https://www.instagram.com/homemunico/

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia também
Único - livro ebook Amazon Como a mais implacável loja online continua revolucionando o comércio,
“Amazon”: aprenda as táticas da gigante digital